Blog

A influência da tecnologia no Esporte e/ou Atividade física

Graças aos avanços tecnológicos das últimas décadas, a vida das pessoas tem se tornado cada vez mais simplificada. A tecnologia está cada vez mais presente para nos ajudar e por quê não usa-la também para nosso bem-estar?

Embora todos saibam dos benefícios das atividades físicas para o corpo humano, grande parte da população ainda não é adepta à atividades regulares. Algumas por falta de tempo, outras por comodismo e outras por acreditarem que a atividade física não seja uma atividade prazerosa.

Enquanto para muitos a atividade física remete à algo cansativo, e maçante, a tecnologia trabalha para mostrar que esse é um conceito ultrapassado. Os avanços tecnológicos têm conseguido mostrar resultados extraordinários nesse setor e quem já usufrui dessas novas tecnologias garante que os resultados são realmente muito positivos.

Apesar da resistência de muitos, a cada dia há mais adeptos ao “universo fitness” e mais interessados em tecnologias que beneficiem esse segmento. Sabemos que já existe uma infinidade de equipamentos inteligente, como sensores, chips, roupas inteligentes, equipamentos que nos permitem observar detalhadamente os efeitos de um exercício em cada organismo, fazer o monitoramento da frequência cardíaca ou gordura corporal, entre vários outros benefícios. Porém, tecnologias como estas nas maiorias das vezes não são acessíveis a todos, principalmente pelo alto custo. Por isso, muitas empresas do ramo, especialmente as academias, vêm investindo em tecnologias que tornam suas aulas e atividades mais ricas e despertam o interesse do cliente. A tecnologia transformou a forma de ver e planejar atividades físicas, por isso é preciso conhecer e se adequar a nova realidade.

 

Tecnologia aliadas a atividade física


Entre as tecnologias mais conhecidas alias ao universo fitness estão:


Pedômetro (ou contador de passos)

É um aparelho que mede quantos passos a pessoa deu durante o tempo em que estava utilizando o aparelho. É mais recomendado para quem caminha ou corre, pois outros exercícios não serão registrados corretamente, mas pode ser um bom indicador para quem pretende ter uma vida mais ativa. Baseado em quantos passos você anda atualmente, é possível estipular metas e medir o seu progresso, o que pode ser bastante motivador. Para servir como base, 5.000 passos é o mínimo que uma pessoa deveria andar por dia. 10.000 passos já é o ideal se você quer ser uma pessoa ativa.

Dispositivos com GPS

Alguns aparelhos mais novos (pedômetros, smartphones, etc.) utilizam sinais GPS para medir a distância percorrida e a velocidade do deslocamento. Alguns inclusive mostram o caminho escolhido e indicam a direção a seguir. Em geral são mais precisos ao medir a distância percorrida que os pedômetros.

Contadores de calorias

Alguns pedômetros e dispositivos com GPS usam a informação do seu treino (distância e velocidade) para mostrar uma estimativa de calorias queimadas, o que é ótimo para quem quer perder peso. Alguns programas mais sofisticados permitem que você insira informações como seu peso e altura, o que aumenta a precisão. De qualquer forma, há vários tipos desses aparelhos e softwares e o resultado que apresentam varia bastante, por isso considere as informações dadas pelos contadores de calorias apenas como uma base, não como um número preciso.

Monitores cardíacos (ou frequencímetro)

A sua frequência cardíaca (quantidade de vezes que o coração bate por minuto) ajuda a medir a intensidade do seu treino e é um indicador se você está fazendo mais ou menos esforço do que deveria. Para saber como fazer a medição e a análise corretamente, o indicado é obter ajuda profissional (médico cardiologista / profissional de Educação Física).

Aplicativos para controle de atividades

Há vários aplicativos para smartphones e tablets que possibilitam o registro e acompanhamento de atividades físicas diárias, ingestão de alimentos, controle da distância percorrida, calorias gastas, etc., e também podem ser muito úteis para estipular metas e acompanhar os resultados. Muitos até possibilitam o compartilhamento dos dados nas redes sociais ou permitem adicionar amigos e ver como eles estão se saindo. A escolha do melhor aplicativo dependerá da sua necessidade e expectativa.

Eletroestimulação muscular: Novo conceito chegando!!

 

Um novo (e exótico) look começou a aparecer nas mídias sociais das atrizes e modelos recentemente. Um colete com fios e placas, no estilo ‘roupa de guerra’, que chamou a atenção e despertou a curiosidade dos fãs. A vestimenta em questão é o equipamento de eletroestimulação muscular, uma tecnologia alemã que promete mudar a maneira de treinamento.

A modalidade é bem hi-tech e já conquistou uma lista de adeptas no Brasil. Ela funciona através de um aparelho que emite uma corrente de baixa frequência bipolar e movimenta até 350 músculos ao mesmo tempo – alguns deles, justamente, não são atingidos através de musculação ou atividade física convencional.

 

 

Mas como será que funciona esse treinamento? Ao chegar, a pessoa coloca uma roupa especial para facilitar a passagem da eletroestimulação e é conectada ao equipamento por eletrodos ligados aos diferentes músculos do corpo. Durante 20 minutos, o treinador passa séries de exercícios funcionais simples, como agachamentos, por exemplo, que serão feitos com o aparelho gerando quatro segundos de contração muscular, e quatro de repouso. Assim, em 20 minutos, 10 serão de contração de todos os músculos, mesmo os que não estão diretamente conectados aos eletrodos. Os exercícios e a colocação dos eletrodos vão depender muito do foco da pessoa, mas, basicamente, o corpo todo é trabalhado. A força exercida pela corrente elétrica dificulta a execução dos movimentos, e a intensidade depende do nível de condicionamento de cada um. Ao fim da sessão, a pessoa sente que trabalhou todos os músculos e pode “sentir o treino” durante os próximos dias.

O fisiologista Turíbio Barros acredita que a estimulação elétrica potencialize os resultados dos movimentos executados durante o treinamento. Segundo ele, o ideal seria associá-lo com outras atividades durante a semana.

E no esporte de alto rendimento?

Treinadores e atletas estão sempre se empenhando para alcançar a performance máxima. A tecnologia eletrônica moderna, particularmente a Internet e a comunicação digital multiuso de alta velocidade, torna possível a treinadores e atletas obter, analisar e integrar informações e recursos de maneira eficiente e efetiva para aperfeiçoar o treinamento, a tomada de decisões e as colaborações. Esses recursos podem ser acessados em tempo real e as mudanças implementadas imediatamente, se necessário. Novos desenvolvimentos na pesquisa laboratorial permitem aos atletas experimentar simulações através do uso da realidade virtual e da análise de vídeo games, o que pode, inclusive, melhorar sua performance. Esse artigo vai analisar essas inovações e discutir as implicações dessas novas forças de mudança sob várias perspectivas, incluindo treinadores, atletas, espectadores, fãs, pais, oficiais, mídia, indústria e indivíduos que têm que organizar e manter as fontes. As discussões incluirão tópicos relacionados com o conhecimento e o treinamento, que serão necessários para o emprego dessas novas ferramentas.

Metabolismos entre atletas é impulsionado por crescimento da tecnologia das pistas, piscinas, vestimentas, dos tênis, equipamentos, entre outros

Atrás de todo esportista de sucesso há uma equipe de especialistas e isso se confirma a cada dia. Superar vários recordes mundiais parecia impossível, agora acontece seguidamente, as marcas registradas anteriormente, simplesmente viram “pó”. O que está acontecendo? Sem dúvidas tudo mudou os novos materiais, os pisos das arenas, a vestimenta, o calçado esportivo, varas de salto, bolas de muitos esportes (futebol, basquete, vôlei, tênis), às novíssimas e incrementadas piscinas que absorvem as pequenas ondas que se formam na passagem dos nadadores… o esporte mudou!